Adan Porto

CEO na agência P3,a | Desenvolver marcas para um crescimento sustentável. | Especialista em marketing digital desenvolvimento de marca

Venho aqui falando da importância e das vantagens de criar um planejamento e ter foco para o sucesso de seus negócios, mas é claro, nada funciona somente com força de vontade, é tudo equilíbrio. Temos a famosa frase, “Foco, força e Fé”. 
Fé nada mais é do que você acreditar no seu produto e serviço, que ele pode resolver realmente os problemas do seu cliente. E por fim a força, que nada mais é que o conhecimento das ferramentas e teorias para a aplicação e desenvolvimento dos seus projetos.

Ok, sabendo disso, um dos primeiros pontos que temos que analisar na hora de criar uma marca e querer vender determinado produto é: para que vou vender ele? Qual o meu público alvo? Temos que parar de pensar em público alvo de forma rasa, que seria somente idade, sexo e onde ele mora, mas sim de forma mais profunda, como exemplo, onde ele está na hora que precisa do meu produto? Onde ele pesquisa o meu produto? como ele fala? (Linguagem, sotaques e termos regionais), enfim muitas outras perguntas.

Lembrando que você não tem que ter somente um perfil de público. Gosto de colocar o meu público em níveis. Público alvo: é aquele que você determina por idade, sexo e localização. Persona: Aqui podemos dar uma identidade para o nosso cliente, por exemplo: João, 25 anos, casado, sem filhos, recém formado em arquitetura, mora em cidade do interior mas trabalha em um grande centro comercial, leva em torno de 2 horas para chegar ao trabalho e usa transporte público. E poderíamos ir muito mais a fundo nesta análise do consumidor.

Esse público alvo e persona não temos que ter somente um, podemos desenhar mais, eu sempre gosto de criar 4 públicos e para cada público 3 personas. Na hora de criarmos a comunicação, levamos em conta para quem estamos fazendo e com quem estamos conversando para que esta chegue de forma mais padronizada e específica, assim garantindo maiores chances do cliente entender e memorizar a comunicação.

Outro ponto que devemos levar em consideração na hora de criar nosso público é definir o papel dele na hora da compra.  Mas como assim Adan, não to criando uma comunicação só para quem vai consumir o meu produto? Não, e temos também que levar em conta que na hora de comprar um produto essa compra não fica somente nas mãos de quem vai consumir, vou dar um exemplo: Eu na época do estágio, trabalhava em uma multinacional que fabrica tratores agrícolas, nos últimos anos os tratores vem com designs modernos e inovadores, a comunicação não está mais voltada somente a potência e economia do produto, são comunicações voltadas a destacar esse novo design. E por que isso? Se é um produto para ficar no meio do campo onde quase ninguém vai ver ele?  As mulheres, e esposas estão muito mais ligadas a decisão deste tipo de compra, por mais que as esposas não vão usar o trator. Pois além de estarem muito mais presente no campo elas também operam os tratores, este comportamento mostrou que o design dos tratores é um fator decisivo na compra dos mesmos.

Separamos cada papel dos clientes na hora da compra:

Iniciador: é aquele que tem a primeira idéia ou necessidade de efetuar uma compra.

Especificador: é o que determina o que comprar: características, modelos, especificações, sabores, cheiros, etc.

Decisor: é quem toma a decisão final de compra.

Influenciador: é aquele que tem conhecimento e ajuda na determinação de características e modelos.

Comprador: é quem faz a compra fisicamente.

Usuário: é quem irá usar o produto.

E como funcionaria isso, exemplo: Carro, o usuário final pode ser a filha, a compradora, a mãe e o decisor o pai. Pode entrar outro elemento: o Influenciador, que pode ser o irmão ou amigos e ainda temos os influenciadores digital, como canais de youtube que mostram qual o melhor carro para comprar.

Desenhar um planejamento de comunicação com um público bem definido diminui o esforço de comunicação fazendo com que seus custos sejam melhores aproveitados, além de ter uma personalização, traz um engajamento maior do consumidor. Em um próximo texto falarei mais da importância de personalizar sua comunicação.

Agora que já temos o próximo passo, fique de olho aqui e comece a colocar a mão na massa.